Ass. Alain Delon

A diferença entre o empreendedor e o louco é que o empreendedor convence o outro da sua loucura. =) Galera do curso. Eu tô aí no meio! Onde está o Wally?

Eu sou toda errada mesmo. Não tem jeito. Já dizia a Shakira: Conmigo nada es fácil. Ya debes saber, me conoces bién…!

Bom, não consegui cumprir a meta dos cinco textos até dia 13 de dezembro (entenda aqui), mas também não fiquei descabelada, viu? Realmente não rolou. Sem crise. Nessas últimas semanas eu estava MUITO enlouquecida envolvida com os ensaios finais para a peça “O Pagador de Promessas” (já falei que uma das coisas que vim fazer em São Paulo foi o técnico de Arte Dramática, no Senac?). E por isso foi impossível me desconectar disso. Aliás, quero escrever sobre essa experiência, mas vai ficar pra próxima, porque hoje quero falar sobre o curso que fiz neste final de semana, o Laboratório Na Prática, da Fundação Estudar. Tá tudo rodando ainda na minha cabeça.

Engraçado pensar como uma mesma experiência bate completamente diferente para cada pessoa, né? E eu acredito que é exatamente isso que acontece nesse curso, onde eles juntam cerca de 60, 70 jovens para falar sobre sonho, carreira, talento, empreendedorismo, liderança, salto, mergulho… Uma salada de assuntos e testemunhos que no final das contas fazem todo o sentido.

Enquanto boa parte da galera se entendia com os termos “MVP”, startup, benchmarking, core business, core, e vários outros, eu nem sabia se isso tudo fazia mal com leite. Aí eles falavam nomes de pessoas como Jorge Paulo Lemann e eu “Quem??”. Olha, aprendi coisa pra chuchu com o pessoal, que se divertiu à beça com as minhas confusões (Parece fácil, mas é difícil! Um belo dia, um belo dia).

E como não estou criando empresa alguma e não sou empreendedora (não?), puxei tudo isso para buscar me conhecer melhor, já que a ideia do curso é mostrar que, independente do que você quer fazer, é preciso FAZER DE FATO algo que lhe tire da sua zona de conforto, porque é lá que “a magia acontece” e isso que caracteriza alguém como transformador e inspirador. Para isso, é necessário observar uma série de fatores, como os seus valores e o que você está disposto a bancar.

Com os testes que fizemos, “descobri” que não sou lá uma pessoa muito ambiciosa (ser bem sucedida para mim não é assim o tcharamm!), sou 100% benevolente, não ligo para o poder, valorizo demais as coisas novas e a liberdade, não sou tradicional, dentre outros pontos. Paralelamente, meu estilo de trabalho parece ser ágil, nada agressivo, não muito focado em detalhes, bem informal e não gosto muito de lugares onde se pensa apenas em resultados, ou seja, provavelmente prefiro ambientes que observam outros pontos, como o planejamento e o pensamento.

Partindo dessa reflexão, agora vou procurar observar também a minha relação com o diagrama abaixo, apresentado hoje lá no curso e reproduzido por mim no Paint:

Diagrama

(Já posso me jogar do Minhocão??)

E agora vou confessar uma coisa… Nas últimas semanas, cheguei a uma triste conclusão: tenho medo de admitir e aceitar aquilo que faço bem. Tenho dificuldade para entender, talvez. Acho que tá mais por aí… Mas por que isso, gente??? Papai do céu deve saber.

Ok. Mas o que importa mesmo é que com esse curso eu dei sim mais um passo rumo ao meu “sonho grande” (que brega essa expressão ¬¬) de me descobrir profissionalmente. Estou agora com várias reflexões na minha cabeça e bem mais encaminhada que eu estava antes. Tá?

No próximo texto quero falar sobre a minha experiência no curso de teatro e, principalmente, sobre a apresentação da peça. Acho que aí vai dar para entender um pouco melhor essa minha confissão aí (ou não)… E ya buscaré que hacer conmigo!

 

* Eu juro que é melhor: Ney Matogrosso – Balada do louco.

Anúncios

5 comentários

  1. …como iria dizendo, estava lendo o campo grande news e um titulo me chamou a atenção “Me libertei radicalmente de uma vida amarrada no escritório das 8h às 18h” cara, é exatamente isso que pipoca na minha cabeça nos últimos 2 anos praticamente. Infelizmente vivo presa exatamente neste horário kkkk tudo começou legal até a profissão se tornar frustrante e comodada. Muita coisa influenciou, mas olha, ta difícil.
    Me identifiquei SUPER com seus textos, estou lendo na ordem de postagem pra poder entender melhor, faço de todas as suas palavras, se não todas as suas palavras as minhas, mudando apenas a profissão e as diversas tentativas (escolhas – que acho que ja gastei mais de 5 kkkkk) e meldels, tô entrando em crise, só tenho 22 anos e parece que a qualquer momento vou surtar. Não sou muito ligada a TER DINHEIRO e sim fazer o que ama ♥ mas é tão difícil.. como você disse aqui:

    “tenho medo de admitir e aceitar aquilo que faço bem. Tenho dificuldade para entender, talvez. Acho que tá mais por aí… Mas por que isso, gente??? Papai do céu deve saber.”

    confuso com força xD é este meu status. Entrei no site da Laboratório na Pratica e dei uma olhada com a intenção de fazer, mas não tenho certeza ainda.. quero acompanhar você e poder TER UMA ATITUDE ao invés de ficar só lendo aqui rsrs Contagiada estou desde quando comecei a ler. Obrigada por compartilhar! abraço :*

    Curtir

    • Ai que linda! Muito obrigada! E aqui, tenho 29. Ou seja, sossega a piriquita que seu desassossego tá só começando! Hahahaha Amei seu status! “Confuso com força!” Isso dá uma maravilhosa frase de caminhão. \o/ Eu agora não me sinto mais assim angustiada, sabe? Acho que se vc tiver paciência de ler os textos cronologicamente, talvez vc perceba. Agora já entendi que as coisas acontecem ao seu tempo e nós “só” precisamos ter paciência e ir nos movimentando de acordo com nosso coração. 🙂

      Curtir

      • frase de caminhão kkkkkkkk só vaaaaaaaai ô/
        vou fazer isso, tentar ter mais paciência. Saka só pra você ter uma noção…
        Em 2013 me formei em Redes de Computadores, terminei frenética em trabalhar e focar na área e tals.. aquele mesmo sentimento seu em fazer mestrado fora do Brasil.. Cogitei praticamente 4 anos a diante, sem ter realmente o pé no chão sabe? oaskoskasok (que locas né?) #PraDarDinheiro #OqueGostoDeFazer
        2014 fiz um ano de Artes Cênicas e Dança #OQueAmoFazer #OQuefaçoBem

        OBS.: final de 2014 comecei a namorar um amigo que a 6 anos gosta de mim! (nem eu acredito que fui pega por esse amor <3)

        2015 foi o pior ano da confusão, fiquei literalmente o ano todo PARADA apenas trabalhando nessa jaula e tentando planejar 2016.
        Chegou 2016 "meti os loucos" comecei a fazer francês, teologia e ainda quero casar!! kkkkkkkkkkkk estamos no quarto mês e parei com a segunda graduação em teologia, tô apenas fazendo francês e evitando gastos pra casar. Tô louca pra pedir as contas mas daí como vou casar assim né? Aquele lema: caso ou compro uma bicicleta? kkkkkk

        e assim, como você diz… ta só começando! vou continuar ler sim, isso me ajuda!!

        e você por favor, não para não rsrs como viu no primeiro comentário tenho um blog também, ao mesmo tempo que quero escrever, perco tempo, não dou tempo ao tempo, não coloco a mão na massa nos assuntos e aahhh chega.. to pirando!! kkkk

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s